foi adicionado ao seu carrinho.

Guia sobre Penpals: dicas e ideias para enviar sua primeira carta

Por 20 de março de 2018DIYs

Escrever a primeira carta para seu novo amigo por correspondência não é tão difícil quanto parece. Pode ser um pouco estranho escrever coisas para uma pessoa que você não conhece, mas é quase a mesma coisa que iniciar uma conversa com quem você acabou de encontrar. A diferença é que em vez de falar, você escreve!

O que escrever?

O mais fácil é começar pelo que você já sabe da pessoa. Se você seguiu as nossas dicas no post sobre penpals, sabe que na maioria das vezes a pessoa cria um perfil e fala um pouco sobre ela. Comece daí! Diga onde encontrou o perfil da pessoa, apresente, e fale um pouco sobre você.

Guia sobre Penpals dicas e ideias para enviar sua primeira carta

Use os interesses da pessoa a seu favor

Se seu novo penpal gosta de um determinado hobby e você também, diga isso na carta. “Vi no seu perfil que você gosta de viajar. Também adoro, é a minha paixão! Qual o lugar que você mais gostou de visitar?”. Isso ajuda a criar uma conexão com a pessoa, porque ao responder, vocês irão desenvolver o assunto.

Se vocês forem diferentes, não tem problema. “Que legal, você é fotógrafa! Não sei nem como começar a mexer em uma câmera, mas acho o máximo quem consegue tirar fotos lindas! Como você aprendeu?”

Não tenha medo de parecer clichê ou fazer perguntas bobas. Quem gosta de se corresponder sabe que as primeiras cartas são assim mesmo, cheias de apresentações e perguntas básicas: o que a pessoa gosta de fazer no tempo livre? Quais são seus livros preferidos? Ela gosta de animais? Tem gatos ou cachorros? Passada essa fase inicial, cada carta será como uma conversa com um amigo, e você nem vai lembrar das primeiras cartas e da falta de jeito.

Conte um pouco sobre sua vida, mas sem detalhes demais

Falar um pouco sobre o que você faz ajuda a criar identificação, mas não precisa ser um relatório. Conte sobre seu trabalho ou estudo, fale sobre seus sonhos, diga onde mora e se gosta da cidade. Já é um bom começo. Incluir detalhes muito pessoais ou perguntar isso ao seu penpal pode soar invasivo. Se a amizade fluir, vocês terão tempo de descobrir coisas sobre o outro, naturalmente!

Guia sobre Penpals dicas e ideias

A barreira do idioma

Uma coisa bastante comum para quem está começando a se corresponder com pessoas de outros países é a insegurança sobre o idioma em que vocês vão conversar.

Não precisa se desculpar sobre sua falta de domínio da língua. Na maior parte das vezes, a comunidade de penpals tem pessoas que gostam e querem saber sobre outras culturas e tem consciência de que não estão conversando com um nativo da sua própria língua. Mais ainda se vocês falam idiomas diferentes e usam um terceiro para se comunicar: por exemplo, você fala português, se corresponde com uma francesa e as cartas são em inglês. Tudo bem não ser perfeito. Você está criando uma amizade, não fazendo uma prova de proficiência no idioma! Com o tempo, você vai se aperfeiçoar – e seu amigo também. É um processo de troca!

Guia sobre Penpals dicas

Tentar faz parte do jogo

Quando começamos a nos corresponder, é comum criar expectativas. Porém, pode levar um tempo até engatar uma amizade por carta, que é tão verdadeira quanto qualquer outra amizade. Pode ser que aquela pessoa com quem a gente se identificou no começo nunca responda. Cartas podem se perder no meio do caminho. Se você sentir que a demora é muito grande, pergunte com gentileza. Se a pessoa não responder, tudo bem. Continue tentando.

Uma boa dica é escrever para várias pessoas, até criar um grupo com quem você se corresponda regularmente. O segredo é: nem poucas pessoas, para que você não se frustre se a resposta demorar, nem gente demais, para que você se veja sem dar conta de responder.

Guia sobre Penpals

Frequência é importante

Responder assim que possível a carta que você recebe é fundamental. Claro, a gente sabe que a vida acontece, imprevistos também, mas tente responder com regularidade. Alguns penpals são mais rápidos, outros demoram um pouco mais, mas tem sua frequência. Respeite o seu tempo e o do outro e não prometa aquilo que você não pode fazer.

Escrever cartas deve ser algo divertido, um tempo que você tira para conversar (ainda que pelo papel), para usar seu material de papelaria… um momento sem pressa! Não se obrigue a fazer o que não quer, a responder o que não deseja. Se acontecer de você se sentir desconfortável com a pessoa por algum motivo, tudo bem não responder mais. Na maior parte das vezes, escrever cartas é um hobby muito gostoso e pode acreditar: a sensação de ver uma carta chegando para você é incrível!

Imagem: 1, 2, 3, 4

Quer receber os posts da A.Craft no seu email?

Autor Lilian Silva

Mais posts por Lilian Silva

Deixe uma resposta